O que você faz quando não sabe o que fazer?

Você já passou por algum momento ou situação em que não fazia ideia do que fazer? Se tomava alguma iniciativa, se pedia ajuda, se chorava ou se nada fazia?!

Já passei por muitos momentos assim e percebi que esses momentos são decisivos não só naquela situação mas pra você entender sua própria forma de agir e às vezes até medir como vai a sua fé.

Eu me considero uma pessoa um tanto impulsiva e isso é uma coisa contra a qual luto diariamente. Em muitas situações ser impulsiva te trás coisas surpreendentes e até te faz agir com ousadia e isso pode trazer consequências boas ou ruins. E é muito legal quando a consequência é boa e tremendamente ruim quando não é. Você fica arrependido por ter dito algo ou por ter agido tão prontamente em um momento em que deveria ter ficado quieto ponderando sua decisão.

Tomar decisões importantes na maioria das vezes não é algo fácil. Mas às vezes nós subestimamos pequenas decisões do cotidiano que acabam sendo importantes devido às suas consequências a longo prazo. Por exemplo, decidir ser impaciente e falar algo àspero pode aos poucos acabar com um relacionamento.

Eu tenho vivido um momento no qual eu realmente nada posso fazer sobre uma situação específica. E pra alguém que gosta que tudo ocorra de determinada forma e que não gosta de se ver em posições vulneráveis e de incertezas isso pode logo acabar com a sua paz. E infelizmente em alguns dias isso acontece. E sim, eu dou aquela bela surtada e saio falando tudo o que não deveria impulsivamente. Depois vem aquele arrependimento que eu citei ali em cima e que você deve conhecer também. Quem nunca não é mesmo?!

Mas podemos aprender muito com esses momentos de vulnerabilidade sabe?! Principalmente aprender a confiar em Deus. Eu sou muito prática e determinada, gosto de resolver as coisas logo. Mesmo que eu não saiba como fazer algo sempre prefiro tentar antes de desistir.

Mas isso tem me confrontado a aprender a sentar, analisar as coisas e a não confiar no meu próprio braço, na minha própria sabedoria, no meu próprio tempo.

É realmente muito difícil sentar e esperar quando você meio que está programado pra decidir logo as coisas e sair fazendo o que acha que vai ser melhor pra você. Mas não é isso que Deus espera de nós em muitos casos.

Às vezes nós nos encontramos nessa situação de espera não porque estamos fazendo algo errado ou porque não estamos nos esforçando o suficiente. Às vezes esse lugar de espera é o centro da vontade de Deus pra sua vida naquele momento. Talvez existam coisas que você precisa aprender nesse tempo. Talvez você precise repensar suas decisões até aqui. Talvez você precise desse tempo pra entender a vontade do Pai pra sua vida antes de algo importante acontecer.

Nem sempre estar sentado fazendo nada significa que você está realmente fazendo nada.

Busque conselhos. Ore. Converse com quem se importa com você e esteja apto a te ajudar nesse caminho. Analise se você tem agido da forma correta em situações de vulnerabilidade. Sair falando e fazendo o que vem na sua cabeça, se desesperando e ficar batendo o pé impaciente não vai ajudar em nada. Muitas vezes o que Deus espera de nós é que tenhamos confiança Nele e fiquemos sentados “fazendo nada” de boca fechada e sabendo que a vontade Dele sempre vai ser a melhor.

pois é Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele.

Filipenses 2:13

Amor extravagante

 

Achei uma Bíblia antiga esses dias. Não exatamente antiga, eu usava ela há uns 4 anos atrás, talvez mais. E lá encontrei uma anotação que fiz quando cantei numa igreja pequenininha pela primeira vez. Era a música “How He loves” do John Mark McMillan. Certamente uma das músicas que mais mexe comigo até hoje, e ainda hoje quando toco essa música sinto o surpreendente amor de Deus e a Sua presença me deixa completamente sem palavras. E aí dá aquela vontade de chorar ou de fazer qualquer coisa pra retribuir esse amor. Bate aquele desespero de achar que eu deveria estar fazendo mais por Ele, porque olha só o quanto Ele me ama!! E Ele sabe que eu amo Ele também, mas puxa isso às vezes não parece suficiente. E aí eu quero externalizar esse amor de alguma forma naquele momento e não existe como. Não seria o suficiente.

Porque o amor Dele é tão perfeito. É tão maior que tudo, que não existe nada em minha capacidade ou habilidade humana capaz de retribuir esse amor da mesma forma.

E é aí que entra a minha nota, dentro da minha Bíblia. Na qual eu troquei a palavra “amor” pela palavra “Deus” na passagem de 1 Coríntios 13. Lembro de ter visto algum vídeo em que a pessoa citava esse verso dessa forma antes de ministrar a música que falei ali em cima.

Porque Deus é amor:

Deus é paciente, Deus é bondoso. Deus não inveja, não vangloria, não se orgulha. Ele não maltrata, não é egoísta.

Não se ira facilmente, não guarda rancor.

Deus não se alegra na injustiça, mas alegra com a verdade.

Deus tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Deus nunca falha.

A parte final do capítulo 13, na versão A mensagem, diz:
“Mas, por enquanto, até chegar a perfeição, temos três coisas que nos guiam até a consumação de tudo: confiança firme em Deus, esperança inabalável e amor extravagante. E o melhor desses três é amor.”

E sabe, se você pensar em cada frase desses versículos que eu modifiquei com o nome de Deus, talvez você tenha uma breve noção do tamanho e da perfeição do amor Dele por você.

Ele acredita em você. Ele o ama como jamais alguém seria capaz de te amar. E Ele quer estar com você a todo momento, da forma como você estiver hoje. Cansado, triste, com raiva. Ou até mesmo feliz e satisfeito com a sua vida. Ele quer entrar na sua vida pra te mostrar o quanto o amor Dele muda tudo.